Topo da página

Pesquisa

Conteúdo do site

Coluna esquerda

Coluna do centro

Ceará tem setembro com maior número de focos de queimadas desde 2012

As condições secas de solo e de vegetação, as baixas umidades relativas do ar, temperaturas altas contribuem para o aumento dos focos neste período do ano no Estado
 

O mês de setembro de 2017 fechou com o maior número de focos ativos de queimadas no Ceará desde o ano de 2012. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) por meio de monitoramento do satélite AQUA, o Estado registrou 505 focos no último mês, contra 611 de setembro daquele ano. Em relação ao mesmo período de 2016, quando foram registrados 365 focos, o crescimento foi de 38,3%.

 

Apesar do grande número desde 2012, o Ceará não apresenta dados tão críticos quanto a estados como Pará e Mato Grosso que, juntos, somaram quase 50 mil focos no último mês. No Nordeste, o Estado ficou atrás do Maranhão (14.825), Piauí (3.422) e Bahia (1.791).

 

 

 
Imagem que ilustra uma queimada acontecida no dia 10 de outubro no Ceará. O satélite que registrou essa queimada tem o nome Terra. Esse satélite é um dos que o CPTEC/INPE usa para detectar queimadas no nosso país. Na imagem fornecida pelo satélite Terra (NASA) se observa a fumaça (sentido sudeste para Noroeste) produzida pela queimada (dentro do retângulo desenhado sobre a imagem) ocorrida no município do Cedro. A pequena cruz, também desenhada sobre a imagem, representa a posição da queimada. A fumaça observada na imagem alcançou um comprimento em torno de 40 km. As letras FOR representam a cidade de Fortaleza. 
 

Para o supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Raul Fritz, as condições secas de solo e de vegetação, as baixas umidades relativas do ar, temperaturas altas e ventos frequentemente mais intensos facilitaram o aumento do número de queimadas nesta época.

 

Neste período, é comum que tais focos tomem proporções maiores e evoluam para incêndio. Fritz explica ainda que muitas vezes, os incêndios florestais podem ser causados por agricultores que começam a preparar a terra para o plantio aguardando a chegada das primeiras chuvas da pré-estação.

 

Próximos meses

 

Apesar do recorde de setembro, outubro e novembro são os meses que, historicamente, registram maior parte das focos no Ceará. No ano passado, por exemplo, o Inpe catalogou 1.321 e 1.328 focos, respectivamente. Em 2017, até os primeiros 10 dias de outubro, o Estado já teve 286 casos.

 

A quantidade de focos aumenta ainda mais pela intensificação das condições secas mencionadas, devido à ausência de chuvas e pelas condições meteorológicas favoráveis. "Em dezembro elas podem reduzir um pouco se caírem algumas chuvas vinculadas ao período da Pré-estação chuvosa”, explica Fritz.

 

No Estado, as regiões mais propensas ao risco de incêndios são aquelas mais áridas, isso inclui, por exemplo, os sertões. O supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme ressalta ainda que, nas serras úmidas, mais altas, elas são bem menos numerosas e menos extensas.

 

Entenda

 

Segundo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a relação foco x queimada não é direta nas imagens de satélite. Um foco indica a existência de fogo em um elemento de resolução da imagem (píxel), que varia de 1 km x 1 km até 5 km x 4 km.

 

Neste píxel pode haver uma ou várias queimadas distintas que a indicação será de um único foco. Se uma queimada for muito extensa, ela será detectada em alguns píxeis vizinhos, ou seja, vários focos estarão associados a uma única grande queimada.

 

FONTE: Assessoria de Imprensa da Funceme

 

Coluna direita

Previsão para Fortaleza

 ◄◄  ◄  ►►  ► 
DEZEMBRO 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Voltar ao topo da página

Rodapé da página

Avenida Rui Barbosa, 1246, Aldeota - Fortaleza/CE - CEP.: 60.115-221

Fone: (85) 3101.1088 - Fax: (85) 3101.1093 - Email: funceme@funceme.br

Copyright © 2014 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados