Defesa Civil de MG discute estratégias de monitoramento e previsão na Funceme

2 de novembro de 2019 # # # #

Defesa Civil e Funceme trocaram ideias sobre ações de prevenção e combate à seca (FOTO: Felipe Lima/Funceme)

Defesa Civil e Funceme trocaram ideias sobre ações de prevenção e combate à seca (FOTO: Felipe Lima/Funceme)

Profissionais da Defesa Civil de Minas Gerais visitaram, na manhã desta sexta-feira (1º), a sede da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Na ocasião, o grupo conheceu os projetos e as tecnologias do órgão estadual para o desenvolvimento de pesquisas, previsão e monitoramento do tempo e do clima.

Os mineiros foram recebidos por integrantes da Gerência de Meteorologia sob liderança da chefe do setor, Meiry Sakamoto. Na sala de monitoramento, a Defesa Civil de MG conheceu detalhes do clima do Ceará, ferramentas para prognósticos de longo prazo, ferramentas de previsão diária e ainda teve acesso a resultados de aplicações na área de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

O principal objetivo da visita foi buscar, por meio da expertise da Funceme, uma capacitação técnica com foco em ações voltadas para o enfrentamento à seca para aplicação no estado de Minas.

“Em razão da sua extensão, o estado de Minas tem problemas relacionados à seca. O maior desastre registrado está associado à seca e estiagem. Também temos problemas associados a inundações em decorrência das fortes chuvas e outra temática é questão das barragens. Então, dada a localização do Ceará e o histórico do enfrentamento à seca, nós vimos como alternativa conhecer mais um estado que já tem expertise em ações para combater estes problemas e tornar a população mais resiliente’, destacou o superintendente de Gestão de Risco da Defesa Civil de Minas Gerais, major Eduardo Lopes.

O líder do grupo destacou ainda que a integração entre as entidades estaduais pode também ser referência para MG, já que vêm se destacando em ações conjuntas para fomentar o uso sustentável da água mesmo em anos de seca grave. 

“Estamos felizes com o trabalho da Funceme e dos demais órgãos. De todas as visitas eu destaco a questão da interação. É necessário que todos os órgãos estejam conversando e pensando em ações integradas. Nós precisamos melhorar ainda mais os nossos diagnósticos para em relação às questões do monitoramento. MG tem muitas semelhanças com o ceará, principalmente na porção ao norte do estado”, reforçou o oficial.

Atualmente, Minas tem mais de 140 municípios em estado de emergência. Conforme o Monitor de Secas, o estado tem 99,63% com algum nível de seca relativa, sendo a maior parte classificada como seca moderada. Neste nível, os impactos são de curto e longo prazos com danos às culturas e pastagem, além de reservatórios com níveis baixos.