Ceará registra níveis de alerta para umidade relativa no ar

13 de agosto de 2019 # # # # #

Baixa umidade do ar requer cuidados com a saúde (FOTO: Donald Miralle)

Baixa umidade do ar requer cuidados com a saúde (FOTO: Donald Miralle)

Municípios do Ceará localizados no centro-sul vêm apresentando, neste mês de agosto, taxas críticas de umidade relativa do ar. De acordo com dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), os índices têm chegado próximo dos 20%.

Neste período do ano, já é comum que a umidade reduza em relação aos períodos de chuva do primeiro semestre, por exemplo. De acordo com o meteorologista da Funceme Raul Fritz, nesta época do ano formam-se grandes massas atmosféricas de ar seco no país, principalmente pelo seu interior.

“No Ceará, isso também acontece notadamente nas regiões distantes do litoral. Mais para o interior do estado, as massas de ar seco são mais comuns e mais intensas nesta época”, explica o pesquisador.

Neste mês de agosto, a Funceme já registrou níveis de alerta nos municípios de Tauá, Jaguaribe, Iguatu e Quixeramobim com, respectivamente, 15%, 15%, 17% e 19%. Tais dados foram observados no último fim de semana. Já entre esta segunda (12) e esta terça-feira (13), os níveis mais baixos ficaram em torno dos 20%, também naquelas mesmas cidades.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera como ideal a umidade do ar acima de 60%. É considerado estado de observação quando a umidade apresenta entre 31% a 40%. Quando ela fica abaixo dos 30%, classifica-se como atenção. Já entre 12% e 20%, é considerado estado de alerta. Por fim, abaixo disso, é considerado estado de emergência.

Baixa umidade x alta temperatura

Fritz comenta que, além das baixas umidades neste período do ano, as temperaturas mais altas também colaboram para o tempo mais seco. De forma geral, os baixos índices de umidade relativa do ar e os valores extremos de temperatura máxima acontecem entre o início e o meio da tarde.

“Se o conteúdo de vapor d’água na atmosfera permanece o mesmo e a temperatura do ar se eleva, a umidade relativa do ar diminui. Daí a umidade do ar atingir seus valores mínimos, no dia, quando as temperaturas do ar são as maiores”, explica Raul.

Nas últimas 24 horas, Redenção registrou a maior temperatura do estado com 37,4°C. Sobral, com 37,3°C veio logo depois. Já em Fortaleza, entre segunda e hoje, a máxima atingiu 32,5°C.