Área sem seca no Ceará sofre leve redução, porém, cenário hídrico segue em atenção

19 de agosto de 2019 # # #

O mais recente mapa do Monitor de Secas aponta que o Ceará apresentou, em julho, redução absoluta de 2,8% na área sem seca relativa comparada ao mês de junho. No mês passado, o estado apresentava 38,39% e, no anterior, 41,21%.

Apesar do cenário ainda ser considerado crítico, já que o segundo semestre do ano, conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) costuma ser de chuvas escassas, não houve surgimento de áreas consideradas entre grave e excepcional, cenário observado desde abril.

Atualmente, o Ceará apresenta 61,61% do seu território com algum nível de estiagem. Sendo 25,40% seca moderada e 36,21% considerada fraca. De acordo com o Monitor de Secas, maior parte das áreas atingidas estão no centro-sul do estado.

Mesmo com leve variação, segue sendo necessário o uso consciente da água. Hoje, dos 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 76 estão com volume inferior aos 30%.

Sobre o Monitor

O Monitor de Secas promove o monitoramento regular e periódico da situação da seca, por meio do qual é possível acompanhar sua evolução, classificando-a segundo o grau de severidade dos impactos observados. 

O projeto é coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA), com o apoio da Funceme, e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos.