Seca moderada avança e já está em mais de 40% do Ceará, indica Monitor

20 de maio de 2021 #

Na Região Nordeste, devido às chuvas abaixo da média no mês de março, observou-se piora na condição de seca (FOTO: Monitor de Secas/Reprodução)

Na Região Nordeste, devido às chuvas abaixo da média no mês de março, observou-se piora na condição de seca (FOTO: Monitor de Secas/Reprodução)

O percentual de seca moderada no Ceará voltou a crescer entre março e abril, conforme dados do mais recente mapa do Monitor de Secas, divulgado nesta quinta-feira (20).

No último levantamento, o estado apresentava 36,28% da sua extensão territorial com seca moderada. Agora, no mais recente – que refere-se a abril -, o Ceará já apresentou 43,78%. Nesta situação, danos às culturas e pastagens; córregos, reservatórios ou poços com níveis baixos, algumas faltas de água em desenvolvimento ou iminentes; restrições voluntárias de uso de água solicitadas estão entre os impactos possíveis esperados.

“O avanço da seca do centro do Estado para o Litoral de Fortaleza e Baixo Jaguaribe está relacionado às chuvas abaixo da média no primeiro trimestre da quadra chuvosa. A tendência é que a seca se intensifique nos próximos meses devido à redução da pluviometria”, comenta o pesquisador da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Francisco Vasconcelos Júnior.

Cenário hídrico

Além dos níveis de seca indicados pelo Monitor, o Ceará, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), tem 46 dos 155 reservatórios com volume abaixo dos 30%. O Castanhão, principal açude do Estado, apresenta 13,10% da sua capacidade total.