Atlas Eólico e Solar do Ceará é apresentado em evento na Fiec

16 de dezembro de 2019 # #

Líder nacional na exportação de aerogeradores, o Ceará é um dos destaques brasileiros em produção industrial para energia eólica (FOTO: Reprodução/Fiec)

Líder nacional na exportação de aerogeradores, o Ceará é um dos destaques brasileiros em produção industrial para energia eólica (FOTO: Reprodução/Fiec)

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) realizaram, nesta segunda-feira (16), na Casa da Indústria apresentação técnica do Atlas Eólico e Solar do Ceará.

O evento foi aberto pelo presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis da Adece e consultor de energia da Fiec, Jurandir Picanço, que explicou como o atlas foi concebido e elaborado ao longo de dois anos. Alci Porto, diretor técnico do Sebrae, afirmou que a instituição deverá atuar mais diretamente no setor de energias renováveis com apoio voltado para micro e pequenas empresas que atuam no segmento. Para o presidente da Agência, Eduardo Neves, o atlas é um marco para o Ceará e democratiza informações para quem tiver interesse na área. O secretário de desenvolvimento econômico do Ceará, Maia Júnior, classificou a ferramenta como parte da retomada do protagonismo do Ceará em energias renováveis.

O coordenador do Núcleo de Energia da Federação, Joaquim Rolim, fez apresentação técnica e das funcionalidades do atlas. O documento está disponível nas versões inglês e português, de forma impressa e online, além de um aplicativo interativo desenvolvido pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Também é possível acessar o atlas pelo site atlas.adece.ce.gov.br.

Investimento

Único atlas híbrido do Brasil, o trabalho atende uma demanda da Câmara Setorial de Energias Renováveis da Adece e conta com informações técnicas direcionadas a profissionais do setor, identificando áreas com potencial para investir. A concepção do projeto contou com investimento de R$ 1,4 milhão, sendo R$ 800 mil da Adece, R$ 300 mil do Sebrae e R$ 300 mil de contrapartida econômica da FIEC. Executado pela Camargo Schubert, consultoria mais experiente do mundo em projetos de parques eólicos, com participação da UL Truepower, o trabalho passou pela colaboração da Secretaria da Infraestrutura do Estado, alinhada pela Plataforma Ceará 2050.

Dados

Mais de três mil megawatts de geração eólica e solar estão em operação e construção no Ceará. O Estado figura como líder na geração distribuída, com 28% de toda potência instalada na região Nordeste. É também o território cearense um dos melhores potenciais do Brasil em geração eólica onshore (94 gigawatts), geração eólica offshore (117 gigawatts) e geração solar.

 

Com informações da Fiec