Monitor indica expansão e agravamento dos níveis de seca no Ceará

22 de fevereiro de 2021 #

Quase todo o Estado apresenta pelo menos um nível de seca (FOTO: Monitor de Secas)

Quase todo o Estado apresenta pelo menos um nível de seca (FOTO: Monitor de Secas)

 

O mais recente mapa do Monitor de Secas apontou piora nos níveis de seca no Estado do Ceará. No comparativo com o mês de dezembro, a variação foi de 7,65%. Além disso, passou a apresentar seca moderada, condição que não se via desde março do ano passado.

A variação de 83,17% para 90,82% na área de abrangência da seca se deu, principalmente, pela escassez de precipitações no fim de 2020. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), em dezembro, período em que os acumulados já costumam ser reduzidos, ficaram 67,2% abaixo da média.

“A precipitação observada foi abaixo da normalidade com desvios negativos intensos principalmente na porção central do Estado. A categoria de seca agravou na área central e extremo sul, passando à categoria de moderada (S1), com impactos de curto e longo prazo”, comenta o pesquisador da Funceme Francisco das Chagas Vasconcelos Júnior.

No comparativo com o mesmo período do ano passado, o cenário era mais grave quanto aos níveis de seca presentes. Conforme a ferramenta de monitoramento, o Ceará tinha 28,27% do seu território com seca grave, em que perdas de cultura ou pastagens são mais prováveis, além da escassez  e restrições de água comuns.

Sobre o Monitor

O Monitor de Secas é coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA) desde 2017 com o apoio da Funceme e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos, que atuam na autoria e validação dos mapas. Por meio da ferramenta é possível comparar a evolução das secas nos estados do Nordeste, além de 10 outros de fora da região.

O projeto tem como principal produto o Mapa do Monitor, construído mensalmente a partir da colaboração dos estados integrantes do projeto e de uma rede de instituições parceiras que assumem diferentes papéis na rotina de sua elaboração. Esse e outros produtos do projeto podem ser acessados em monitordesecas.ana.gov.br ou pelo aplicativo Monitor de Secas, disponível para dispositivos móveis com sistemas Android e iOS.